Escritor: Zygmunt Bauman

15991659_366046417089077_1650729597_o

Você deve ter ouvido falar muito nos últimos dias sobre Zygmunt Bauman, escritor polonês que nasceu em 19 de novembro de 1925 e faleceu no último dia 09 de janeiro de 2017. Bauman foi um escritor e sociólogo contemporâneo que possui suas obras amplamente lidas a partir da sua definição nos anos 90 de modernidade líquida. Partindo desse conceito, Bauman, nas últimas décadas, analisa sociologicamente nossa sociedade contemporânea por meio da observação do cotidiano dos seres humanos, deixando de lado uma análise estatística, mais comumente feita por outros teóricos e pesquisadores da área. De maneira perspicaz o escritor reflete em suas obras sobre os mais atuais temas da nossa sociedade, tais como identidade, amor, política, consumo, tempo, trabalho, comunidade, entre outros.

Considerado um teórico da pós-modernidade, Bauman escreveu mais de 50 obras, das quais mais de 30 foram traduzidas para o português. Entre elas as mais conhecidas são: “O Mal-Estar na Pós-Modernidade” (1997), “Modernidade Líquida” (2001), “Amor Líquido: sobre a fragilidade dos laços humanos” (2003), “Vidas Desperdiçadas” (2004), “Vida Líquida” (2005), “Medo Líquido” (2006), “Tempos Líquidos” (2006), “Ensaio sobre o conceito de cultura” (2012), “Desafios do mundo moderno” (2015), “A riqueza de poucos beneficia todos nós?” (2015).

Nascido na cidade de Posnânia na Polônia, Bauman era de origem judia e pertencia a uma família pobre. Sua vida mudou drasticamente quando eclodiu a segunda guerra mundial e ouve a perseguição nazista aos judeus, fazendo com que Baumban com sua família fugisse para a extinta União Soviética – atual Rússia. Após a segunda guerra, ele retorna a uma Polônia devastada e se instala em Varsóvia. No ano de 1946 ele ingressa na Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade de Varsóvia para estudar sociologia, porém é obrigado a voltar seus estudos para a filosofia, já que, a anterior disciplina havia sido cancelada por motivos ideológicos do governo comunista da época. Apenas em seu doutorado Bauman conseguiu voltar-se novamente aos estudos sociológicos e terminando assim seu doutoramento em 1956.

O escritor ao final de sua vida morava em Leeds, na Inglaterra, onde lecionava sociologia na Universidade de Leeds e onde também publicou grande parte de seus trabalhos. Deixando-nos um grande acervo com suas obras, vale muito a pena, para quem gosta de sociologia e se interessa em pensar nas questões estruturais e também abstratas de nossa sociedade e dos indivíduos. A seguir você pode assistir algumas das entrevistas em que Bauman reflete sobre os pontos mais marcantes presentes em suas obras e também em suas próprias análises do nosso mundo contemporâneo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s