Coagula

vitoriahaidar-24-1024x682.jpg

Impactantes, artísticos e originais. A fotografia da produtora visual Coagula de São Paulo carrega um olhar diferente fugindo da obviedade e dos estereótipos

A equipe do Óh My Blósh conversou com o pessoal da Coagula para saber mais sobre o projeto e apresentar essa grande aposta na área visual para quem ainda não conhece.  A Coagula é um exemplo que cada vez mais as pessoas estão trabalhando com o que realmente gostam,  sabemos que a internet e as redes sociais tem papel fundamental neste crescimento. Falamos sobre o mercado da fotografia, inspirações, censura, mas principalmente sobre o conteúdo maravilhoso que eles produzem. Dá uma olhada!

Para começar…

OMB: Contem um pouco sobre vocês e como o projeto teve início.

Coagula: A Coagula é composta por Paloma e Dennis desde seu início até hoje.
A ideia inicial era uma produtora que abrangesse a área de design e fotografia, mas com o passar do tempo acabamos deixando design de lado para nos focar na fotografia, que é a nossa especialidade e preferência desde o princípio.
Ambos temos referências bem fortes de fotografia em nossas vidas desde bem novos. A Paloma sempre acompanhou os trabalhos de sua madrinha também fotógrafa, o que a fez ter um contato com a ideia desde pequena. E eu sempre me interessei por videoclipes e filmes, o que me trouxe pra esse lado também.

OMB: O que significa Coagula?

A palavra Coagula vem da frase em latim solve et coagula que em português ficaria algo como “ separar e juntar “. É um dos princípios da alquimia, que representa algo como separar e destruir as ideias e preconceitos iniciais sobre alguma coisa e juntar os pedaços puros dessa concepção. Meio que quebrar os pré-julgamentos do mundo pra transformar em algo real.

OMB: Diferente do comum. Esse é o conceito que enxergamos quando vocês se descrevem. Esse é o objetivo?

Coagula: Sim.
Não fazemos intencionalmente, mas acaba acontecendo.
Por exemplo, nos inspiramos muito nas histórias e personalidades das pessoas que fotografamos, sendo assim cada trabalho acaba saindo diferente, assim como quem registramos, mas colocando nossa “ essência “ ali.
Não buscamos ser diferentes, mas compreendemos que mesmo sem querer sempre seremos diferentes – inclusive entre nós dois haha –

img_0331-1024x682.jpg

OMB: O conceito mais comum de fotografia é o registro de momentos que não voltam, mas vocês falam bastante de compartilhar um sentimento. Contem mais sobre o que a fotografia representa para vocês.

Coagula: Isso veio de um “ insight “ nosso em perceber os motivos pelo que as pessoas tiram fotos. 

Notamos que a ideia de registrar momentos vem totalmente interligado com o sentimento que aquele instante trás. Por exemplo, um ensaio em uma determinada época pode trazer uma nostalgia num futuro, por ver na sua expressão corporal as ideias e sentimentos que você tinha no momento.
A fotografia pra nós é como colocar aquele instante numa “ caixinha de lembranças “  que será resgatado depois, como saudosismo ou reflexão.
Certa vez nós lemos a seguinte frase: “ A fotografia é o tempo coagulado “
E é basicamente isso mesmo. Curiosamente essa frase nos veio após o nome da produtora.

OMB: Como escolhem os locais onde fazem os ensaios?

CoaguIa: Isso depende bastante da pessoa e do resultado que ela busca. Um ensaio nu tem muitas vezes uma ideia de intimismo, algo bem pessoal, o que geralmente nos leva a buscar ambientes fechados e aconchegantes. E assim fazemos a escolha, baseando na ideia do ensaio.
Claro que muitas vezes achamos lugares muito legais e acabamos fazendo o inverso, encaixando o ensaio no local.

OMB: Até que ponto o cliente/modelo influencia no modo como tudo é feito?

Desde o princípio.
Pra clientes temos inclusive um formulário de perguntas sobre motivações do ensaio, como a pessoa se vê, o que ela gosta e procura mostrar nela mesma etc.
Assim podemos conhecer exatamente quem está nos contratando e montamos algo baseado no que ele procura.
Claro que deixamos bem explícito que nossas características também vão ter peso no resultado.

OMB: Seus ensaios são bem íntimos. Hoje, na internet, temos uma censura muito grande nas redes sociais. Isso atrapalha ou impede vocês de expor o trabalho de vocês como gostariam?

Coagula: Impede bastante e existem vários motivos pra isso acontecer.
Por exemplo, o Instagram, que sustenta muito da nossa publicidade, proíbe fotos de nudez por questões de distribuição nas plataformas de aplicativos por ser destinado à faixa etária de 14 anos. Porém, é triste ver que a nudez – não erótica – ainda é caracterizado como algo fora do normal. Nossas crianças sabem o que existe por baixo de suas roupas e isso não deveria ser um tabu pra ninguém e mais triste ainda é ver que o maior problema não são as crianças.
E a questão também do  machismo que trata muitas vezes a nudez feminina como algo feito para a sexualização e isso acaba prejudicando no direito das mulheres de exporem seus corpos como quiserem.
Então pouco a pouco vamos tentando mudar isso na nossa área de alcance, mostrando que tanto homens quanto mulheres são donos de seus corpos e que podem fazer o que bem entenderem com eles.

leofressato-33-1024x682

OMB: Alguma mudança ou novidade para 2017?

Coagula: Estamos buscando novas áreas dentro da fotografia, experimentando coisas novas e sempre tentando renovar. O objetivo é nunca nos entediar e realizar o que couber em 365 dias.

OMB: Para vocês qual colaboração seria a realização de um sonho? (modelo, marcas, etc.)

Coagula: Uma das maiores inspirações da Coagula hoje em dia é o coletivo I Hate Flash do Rio De Janeiro. Então uma collab com eles seria de fato a realização de um sonho pra nós dois. E fotografar um festival grande como o Coachella ou o Lollapalooza também seria bem interessante haha.

OMB: Deem uma dica que consideram essencial para quem pretende trabalhar com projetos visuais.

Coagula: Acho que experimentar é o principal. Não ter medo de arriscar, seguir regras mas também fugir delas quando necessário. Parece clichê mas sair da zona de conforto é essencial.
E obviamente se mostrar no que você produz. É de extrema importância que quem ver seu trabalho consiga enxergar você ali também, que tenha a sua cara. O resto não tem muito segredo não, é só tentar hehe.

OMB: O que faz vocês acreditarem na Coagula?

Coagula: Acho que o fato de estarmos avançando cada vez mais rápido do que esperávamos haha.
E também por nos sentirmos bem fazendo o que fazemos e completos por realizar isso tudo.
Não vemos problema nenhum em quem tem um emprego “ comum “ e segue uma rotina regrada, mas nós nunca conseguimos nos encaixar muito bem nisso e a fotografia nos deu um espaço pra exercermos a liberdade e criatividade.
E todo trabalho duro, noites mal dormidas, cansaço acabam valendo a pena quando sentimos que estamos indo pelo caminho certo.
E sermos convidados pra entrevistas por um blog de conteúdos tão interessante quanto vocês também nos mostra que escolhemos bem. Queríamos agradecer o convite e chamar vocês pra bater um papo e tomar um café qualquer dia desses. Muito obrigado

OMB: Nós que agradecemos a atenção e principalmente pela nossa conversa. Precisamos, cada vez mais, conversar entre nós que produzimos qualquer tipo de conteúdo para desmistificar todo o processo e fazer com que as pessoas deem valor ao nosso trabalho. Muita gente julga e acha que é simples, mas tem muito mais por trás do que o público final vê. ❤

Você pode ver mais da Coagula no Facebook e no site!

Gostou? Tem algo legal pra contar ou sabe de algum projeto bacana assim como esse? Entre em contato com a gente!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s